Tratamentos

Fisioterapia/Hidroterapia

Programas intensivos de treino de capacidade física, marcha, mobilidade, equilíbrio, coordenação e desenvolvimento sensório-motor, bem como de ensino ao doente e cuidadores habituais de estratégias facilitadoras ou adaptativas do movimento por forma a potenciar a funcionalidade.
Visam maximizar a qualidade de movimento e a independência funcional, através da variabilidade, especificidade e intensidade dos treinos com vista a um melhor desenvolvimento da aprendizagem motora e da autonomia nas atividades da vida diária.
Os programas são desenvolvidos em ambiente controlado de ginásio, em contextos próximos da realidade e em meio aquático (hidroterapia).


Terapia da Fala

Programas intensivos de estimulação e treino de fala, linguagem e comunicação com o objetivo de aumentar a inteligibilidade do discurso e estimular as competências comunicativas do indivíduo, assim como, realizar ensino e treino dos cuidadores habituais de forma a potenciar a eficácia comunicativa do doente. 
Programas de reabilitação da deglutição que visam garantir a segurança, o aporte nutricional, o prazer e o conforto da alimentação, quer por meio da realização de planos de exercícios específicos, quer pelo ensino e treino de cuidadores na utilização de estratégias de adaptação e compensação da deglutição.

 

Terapia Ocupacional

Estratégias de avaliação e tratamento de problemas de desempenho Ocupacional, com o intuito de maximizar o equilíbrio e a adaptação dos utentes às suas capacidades e tarefas do quotidiano, com o apoio de metodologias e atividades específicas.

 

Treino Cognitivo

Programas de estimulação cognitiva com o objetivo de potenciar o funcionamento cognitivo (ex. memória, atenção) e social de cada doente de acordo com as características de cada situação específica e dificuldades que predominam.


Toxina Botulínica

Atualmente utilizada no tratamento de distonias focais como a distonia cervical, distonia dos membros, distonia oromandibular e laríngea. Tem ainda indicação na espasticidade dos membros pós-AVC, podendo também, em casos selecionados, ter indicação na espasticidade secundária a outras etiologias, como por exemplo a Esclerose Múltipla, traumatismos vertebro-modulares, entre outras. Mais recentemente também demonstrou eficácia e obteve a aprovação para o tratamento de formas graves de enxaqueca. Este tratamento poderá ainda melhorar a qualidade de vida de doentes com sialorreia incómoda secundária e doenças neurodegenerativas (ex. Doença de Parkinson, Esclerose Lateral Amiotrófica, AVC).